Publié par : manuelsds | 5 novembre 2011

A privatização das Pousadas de Portugal por Durão Barroso e os despedimentos colectivos

Sábado, 5 de Novembro de 2011

A privatização das Pousadas de Portugal por Durão Barroso e os despedimentos colectivos

A Comissão de Trabalhadores do Grupo Pestana denunciou ontem, 6ª feira, que a administração das Pousadas de Portugal, entregue ao Grupo Pestana Pousadas, irá realizar mais um despedimento colectivo. Afirmam em comunicado que « Ao longo dos últimos anos centenas de trabalhadores das Pousadas saíram da empresa através dos mútuos acordos. Mas muitos, sabe-se, saíram sob pressão de extinção de postos de trabalho, com medo de nada receberem… era isso que lhes era dito. » 

Com as alterações que foram sendo introduzidas pelos sucessivos governos PS e PSD na lei laboral, esta foi deixando de consagrar uma conquista histórica: a presunção de que as partes da relação de trabalho não estão de facto em igualdade negocial. Essa suposta igualdade e liberdade atingida pelos governos de Portugal é hoje usada contra o trabalhador. Aproveitando-se dessas alterações sucessivas, da desigualdade de facto de uma relação laboral, do isolamento e da fragilidade dos trabalhadores, os empresários, chantagistas, ameaçam os trabalhadores para que aceitem os despedimentos e os valores quase sempre reduzidos de indemnizações, para que esse posto de trabalho seja ocupado por trabalho precário. 

O Grupo Pestana administra as Pousadas de Portugal, numa privatização realizada em 2003 por Durão Barroso. A partir daí, aquilo que era apresentado como um problema de gestão pública tornou-se numa mina a explorar por um grupo privado, nomeadamente através de despedimentos colectivos mascarados e substituição de trabalho com direitos por trabalho precário.


Com a gestão danosa dos boys dos grandes partidos daquelas que são as estruturas e riquezas do país, foi e é obtido o aval social e político para a privatização de bens que são de todos. Estes bens passam a ser benefício de boys (por vezes os mesmos) organizados em grupos económicos do sector privado. A partir daí, a máquina de despedimentos e chantagens começa a abrir caminho… caminho para o aumento da riqueza privada de uns poucos e caminho para a precariedade e exploração de quem quer viver do seu trabalho.
O historial de conflitos e despedimentos na gestão do Grupo Pestana Pousadas vem desde 2005. Hoje, em 2011, os media divulgam na sua já habitual e peculiar forma, que o Grupo Pestana poupou 30 milhões de euros desde 2005, através de uma « reorganização profunda ».


O que a imprensa não diz, é que os lucros e « poupanças » obtidos, foram resultado de chantagens, despedimentos colectivos, exploração e precariedade laboral. 
Ver:

Publicada por Precários Inflexíveis

Publicités

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s

Catégories

%d blogueurs aiment cette page :